NOTÍCIAS DE INTERESSE


 Diretores da ABIP e Presidentes de Entidades de Panificação

 

Encaminhamos abaixo link de acesso a uma matéria do Jornal A Tribuna de Santos, sobre as novas regras para pães integrais.

 

http://lupaclipping.tempsite.ws/sistema/diary_EditE.asp?mode=editcliente&retornomail=yes&view_date=21/9/2010&id=98902&artista=69&categoria=2&descart=TRIGO

Fonte:

Alex Branco

Assessoria de Imprensa

_______________________________________________________________________________________________________________

 

NOTÍCIAS DE INTERESSE


 Diretores da ABIP e Presidentes de Entidades de Panificação

 

Encaminhamos abaixo, links de acesso a matérias de interesse sobre a alta dos preços internacionais do trigo.

 

2) Folha de São Paulo (tradução do Financial Times)

http://www.agrolink.com.br/noticias/ClippingDetalhe.aspx?CodNoticia=146591

 

3) Valor Econômico

http://lupaclipping.tempsite.ws/sistema/diary_EditE.asp?mode=editcliente&retornomail=yes&view_date=3/8/2010&id=88417&artista=69&categoria=265&descart=TRIGO

 

Fonte:

Alex Branco

Assessoria de Imprensa

______________________________________________________________________________________________________________ 

Senhores Presidentes de Entidades e Diretoria da ABIP

 

Hoje fomos informados pela imprensa e  Moageiros que em função da quebra de safra do trigo no Leste Europeu, haverá aumento do preço do trigo no mercado internacional.

A semana começou com grande especulação no preço mundial do trigo.

Esta especulação fala em aumento na ordem de 20% ou mais.

 

Queremos lembrar a todos, que a especulação  de aumento no preço do trigo e conseqüentemente na farinha de trigo, nos meses de julho a setembro em todos os anos é histórica.

 

Sugerimos as entidades de panificação, pedir cautela aos panificadores e não aceitarem facilmente o aumento da farinha de trigo e pesquisem preço de outros fornecedores.

 

Se ainda assim,  houver aumento do preço da farinha de trigo, e a planilha de custo de cada padaria justificar implementar aumentos, que façam da forma mais discreta possível.

 

Lembramos, que o simples fato da imprensa informar que haverá aumento no preço do pão, o consumidor já faz restrição a compra, caindo conseqüentemente o consumo.

 

Cordialmente

 

JOSÉ BATISTA DE OLIVEIRA

Presidente em Exercício

_______________________________________________________________________________________________________________ 

PONTO ELETRÔNICO – FISCALIZAÇÃO

INFOTRAB nº 08 – Julho de 2010

O Ministério do Trabalho não adiou a entrada em vigor do novo ponto eletrônico, contrariando expectativas de empresários e trabalhadores.

O que correu foi a publicação no DOU de 27/07/2010 da IN nº 85, de 26/07/2010 que disciplina a fiscalização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto – SREP, criado pela Portaria 1.510, de 21/08/09.

Destaca-se na IN a instituição do critério da dupla visita da fiscalização, nas ações fiscais iniciadas até 25 de novembro de 2010. Será observado o seguinte, segundo o art. 15:

·        A dupla visita no período mencionado será formalizada em notificação que fixará o prazo de 30 a 90 dias, a critério do auditor-fiscal.

·        Não havendo a regularização quanto à utilização do REP – Registrador do Ponto Eletrônico, dentro do prazo concedido, a fiscalização autuará o empregador e elaborará relatório a ser encaminhado ao Ministério Público do Trabalho.

A norma confirma que cada REP somente poderá conter empregados do mesmo empregador, mas cria algumas exceções favoráveis às empresas. Ou seja, de acordo com o art. 5º, o mesmo REP poderá ser utilizado para mais de um empregador, nas seguintes situações:

·        Registro de jornada de trabalhador temporário regido pela lei 6.019/74.

·        Empresas de um mesmo grupo econômico, nos termos do art. 2º da CLT.

Estipulou-se também quais os documentos serão exigidos na ação fiscal, bem como outros procedimentos relacionados.

Para dirimir dúvidas sobre a data de início de vigência dos dispositivos da Portaria 1.510/09, relativos ao REP, a art. 16 estabeleceu que os mesmos serão aplicáveis a partir de 26 de agosto de 2010.

Lembramos que toda essa discussão sobre o Ponto Eletrônico foi criada ano passado, com a edição da Portaria 1.510/09. As empresas que se utilizam do controle eletrônico do ponto estarão obrigadas ao cumprimento da referida Portaria, que criou o SREP – Sistema de Registro Eletrônico de Ponto.

De acordo com a CLT, estabelecimentos com mais de 10 empregados são obrigados ao controle de ponto, em registro manual, mecânico ou eletrônico.

A íntegra da IN 85 poderá ser consultada em nossa página na internet, www.fiemg.com.br, no link “Relações Trabalhistas”, Ponto Eletrônico.

 

___

NOTÍCIAS DE INTERESSE


 Diretores da ABIP e Presidentes de Entidades de Panificação

 

Encaminhamos abaixo, para conhecimento de todos, link de acesso à matéria muito interessante sobre o aumento do consumo de pães no Japão.

http://arcanjodan.blogspot.com/2010/05/padaria-no-japao.html

 

 

 

 

NOTÍCIAS DE INTERESSE


 Diretores da ABIP e Presidentes de Entidades de Panificação

 

Pesquisa consumo alimentos da Fiesp

 

Caros:

 

 

A Fiesp acaba de divulgar pesquisa sobre consumo de alimentos no Brasil, cujos dados são bons parâmetros para a atividade da panificação.

Alguns dos pontos relevantes da pesquisa:

 

 

Conhecer e confiar na marca foi o aspecto considerado mais relevante na hora da compra pelos entrevistados (59%). Mesmo quando questionados sobre os critérios que usarão futuramente para escolher os produtos, a confiança continua sendo o maior diferencial, com 42%.

Gosto e sabor influenciam, atualmente, a compra de 47% dos entrevistados.

 

Alimentos nutritivos e enriquecidos com vitaminas são os terceiros da lista e praticamente não variam entre as expectativas de consumo atual e futura: hoje 32% das pessoas dão prioridade a eles e no futuro, 33%.

qualidade dos alimentos é determinante para 29% da população, atualmente, e sobe para 35%, futuramente.


preço foi menos significativo na hora da opção por produtos e, pelo que a pesquisa indica, tende a perder ainda mais importância. Se hoje é decisivo para 28% das pessoas, no futuro será para 23% delas.

O estudo também apontou os produtos que mais despertam o desejo do consumidor quando lançados no mercado: iogurtes (32%); bolachas e biscoitos (28%); sucos prontos para beber (27%); chocolates e bombons (25%); queijos (24%) e alimentos congelados ou semiprontos (21%).

Outro dado importante remete para o fato de que 69% dos consumidores lêem os rótulos das embalagens. A maioria lê dados sobre calorias (52%), seguidos por gordura (39%), colesterol (29%) e açúcar (27%).

 

A pesquisa Fiesp/Ibope foi realizada em nove capitais brasileiras e se baseou em 1.512 entrevistas, com pessoas acima de 16 anos.
Clique aqui e acesse o conteúdo completo da pesquisa.

 

 

 

NOTÍCIAS DE INTERESSE


 Diretores da ABIP e Presidentes de Entidades de Panificação

 

Encaminhamos abaixo, para conhecimento de todos, link da matéria do Diário de São Paulo registrando a carência de mão-de-obra para a panificação em São Paulo.

 

http://www.mkt2.tecnologia.ws:80/sistema/diary_EditE.asp?mode=editcliente&retornomail=yes&view_date=24/5/2010&id=76521&artista=72&categoria=253&descart=ABIP

 

 

 

 

 

NOTÍCIAS DE INTERESSE


 Diretores da ABIP e Presidentes de Entidades de Panificação

 

O link anexo dá acesso à interessante matéria publicada pelo Diário do Comércio sobre o ranking tributário mundial, mostrando que o Brasil é um dos líderes e que o pão francês é um dos alimentos básicos que sofre maior taxação.

 

http://www.mkt2.tecnologia.ws:80/sistema/diary_EditE.asp?mode=editcliente&retornomail=yes&view_date=25/5/2010&id=76661&artista=72&categoria=2&descart=ABIP

 _____________________________________________________________________________________________________

 

18/03/2010

Abip descarta aumento de preços no setor de panificação

 

Aumento de 30% no imposto de importação sobre o trigo norte-americano não é motivo para preocupação, segundo presidente da entidade

 

Não há motivo para preocupação em relação ao aumento de preços dos produtos do setor de panificação e confeitaria no Brasil, em decorrência da retaliação ao trigo norte-americano, cuja importação ficará 30% mais cara, de acordo com decisão do governo brasileiro anunciada na última segunda, dia 8.

A previsão é do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), Alexandre Pereira da Silva.

— O histórico de importação de trigo norte-americano sempre foi baixo. No ano passado, por exemplo, importamos menos de 2% do trigo consumido no Brasil — afirma.

A divulgação sobre a decisão do governo brasileiro de retaliar a importação de alguns produtos dos Estados Unidos está causando preocupação equivocada tanto aos empresários do setor, quanto aos consumidores, analisa.

— Foi criada uma situação alarmista, que está sendo denominada ‘terrorismo do pão’ — diz o presidente da Abip.

Em 2009, a produção nacional de trigo foi de 10,5 milhões de toneladas. Para atender a demanda do mercado brasileiro, foram importadas apenas 215 mil toneladas de trigo norte-americano (menos de 2%) e 3,2 milhões de toneladas da Argentina (cerca de 30%).

— Se for necessário importar o grão do Hemisfério Norte, o Brasil pode recorrer ao Canadá, país que oferece produto de qualidade e custo de frete semelhante ao norte-americano — argumenta.

 

AGÊNCIA SEBRAE

Atenciosamente,

______________________________________________________________________________________________________________ 

 

 

15/03/2010

Futuros padeiros: alunos da Apae colocam a mão da massa

A Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), que reúne 63 mil padarias em todo país, lança, na Olimpíada do Conhecimento, a semente de um projeto de inclusão social. Em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), a Abip ensinará 30 jovens com síndrome de Down a fazer pães, pizzas, bolos e biscoitos em uma pequena padaria montada no pavilhão 2 do Riocentro.  “Esse é o pontapé inicial de um projeto nacional”, afirma o presidente da Abip, Alexandre Pereira.

Ele explica que o objetivo do projeto que está sendo discutido com a Apae e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é qualificar e facilitar a inserção de pessoas especiais no mercado de trabalho. Entre os alunos da Apae que estão aprendendo a preparar pães na Olimpíada estão Luciano de Oliveira, 32 anos, e Carlos Vinicius Vargas Araújo, de 22.  “Estou aprendendo a fazer até pizza, e estou adorando. Não quero mais parar”, diz Luciano. Seu colega Carlos Vinicius está aproveitando para treinar novas receitas, pois já faz curso de padaria na Apae. “Já sei fazer de tudo na cozinha”, afirma.

Apesar de ser responsável pelo primeiro emprego de muitos jovens, o setor de panificação sofre com a falta de mão de obra especializada. “Esse é o nosso principal desafio. Para se ter uma idéia,  registramos um déficit de 30 mil empregos com este perfil”, informa Pereira. É por este motivo que a Associação investe no treinamento e capacitação profissional, com destaque para Programa de Apoio à Panificação (Propan), que oferece um curso de capacitação profissional para os donos de padaria. Com duração de sete meses, o treinamento aborda temas importantes e que fazem a diferença para o sucesso de um negócio, como marketing e gestão.

“Em dez anos, 6 mil padarias brasileiras já foram capacitadas para oferecer serviços de ótima qualidade”, dia o presidente da Abip. Um dos resultados deste investimento é que o hoje o Brasil conta com 20 mil padarias consideradas gourmets, que oferecem bons produtos e uma diversidade de serviços.

O presidente da Abip afirma que sustentabilidade e meio ambiente também estão entre os objetivos das padarias. Por isso, a Associação desenvolve junto aos empresários projetos que incentivam o consumidor a participar do projeto de reciclagem do óleo de cozinha. “Também nos orgulhamos de ser o primeiro setor a implantar o conceito de sacola ecológica”, lembra

Padarias: inovação vende que nem pão quente

 15/03/2010

 

As padarias capixabas, que tiveram um crescimento de 8,6% no volume de vendas em 2009, vão ganhar um super reforço a partir de amanhã (dia 9) com o lançamento do projeto "Desenvolvimento da Indústria de Panificação do ES", parceria do Sebrae/ES (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) com o Sindipães (Sindicato da Indústria de Panificação do ES).

Uma das ações inclui a divulgação do caderno "Estudo de Tendências para Panificação e Confeitaria". A publicação, que traz informações de âmbito nacional e internacional, mostra que o setor de padarias está entre os seis maiores segmentos industriais do país, tendo faturado, em 2009, R$ 49,5 bilhões em todo o país (sendo R$ 1,36 bilhão no Estado).

Uma das tendências apontadas é o crescimento do mercado de foodservice (alimentação realizada fora do lar), que hoje representa 25% da população brasileira, chegando a 32% em São Paulo. Na Europa, esse índice chega a 71%. Nos Estados Unidos, é de 50%. A crescente participação da mulher no mercado de trabalho e o envelhecimento da população estão entre os fatores que explicam por que as pessoas, cada vez mais, vêm optando por fazer suas refeições fora de casa ou então de comprá-las prontas para o consumo, em vez de prepará-las da forma tradicional.

Entre os cases de sucesso apresentados no caderno de tendências, aparece a capixaba Monte Líbano, empresa familiar criada em 1964 e que inovou com suas lojas de layout diferenciado, em que os clientes podem fazer refeições.

No Estado, o potencial de crescimento das padarias é ainda maior, uma vez que essas empresas têm absorvido parte da demanda criada pelo fechamento dos supermercados aos domingos. O Espírito Santo é o 13º Estado do país em número de padarias - a lista é encabeçada por São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Para desenvolver as padarias de micro e pequeno porte no Estado, o Sebrae/ES vai oferecer orientação sobre visual de loja, vitrinismo, embalagem, design e conservação de energia, além de disponibilizar informações como o Caderno de Harmonização de Pães e Vinhos, publicado pelo Sebrae nacional.

As microempresas e empresas de pequeno porte são maioria no universo de 1.740 empresas de panificação registradas no Espírito Santo. Juntas, essas empresas mantêm 24 mil empregos diretos, que têm um importante papel social - uma vez que muitos desses funcionários têm baixa escolaridade e encontrariam dificuldades para se inserir no mercado de trabalho em outros setores, cujas exigências educacionais são maiores.

 

Contato

Sindipan

sindipanjoi@yahoo.com.br

Rua : Aluisio Pires Condeixa, 2550 - Saguaçú - Joinville SC

3461-3350 ou 9165-4050

Pesquisar no site

 

Dia 8 de julho - DIA DO PANIFICADOR

Dia 16 de Outubro - DIA MUNDIAL DO PÃO

23/09 - Conheça mais sobre as novas regras para pães integrais - veja no link notícias

05/08 - Aumento no preço do trigo - veja no link notícias

05/08 - Informações sobre o ponto eletrônico - veja no link notícias  

___________________________________________________________________________________________________________________________________

 13/04 -  11 MinasPão - Feira Nacional de Panificação, Confeitária e Sorveteria e II Feira de Alimentos de Minas Gerais - veja no link Notícias

18/03 - ABIP descarta aumento de preço no setor da panificação.- Veja no link Notícias

____________________________________________________________________________________________________________________________________

 

   

R: Aluisio Pires Condeixa, 2550 - Saguaçú - f: 9165-4050 / 3461-3350

Crie um site grátisWebnode